Setor 10 - Silves a Monchique - 32,10 km
Um trilho longo dos pomares de citrinos aos cumes da serra, ribeiras verdejantes, vista panorâmica da Picota e, perto de Monchique, o magnífico bosque de sobreiros.
Setor 10 - Silves a Monchique - 32,10 km
Ponto de Partida
Grau De Dificuldade
V - Muito Difícil
Altitude Mínima
15 m
Altitude Máxima
774 m (Picota)
Disponibilidade De Água
Não
Extensão
32,10 km
Duração
8 h (aprox.)
Subida Acumulada
1718 m
Descida Acumulada
1302 m
Mercearias Locais
No início e no final
Ponto de Partida
Grau De Dificuldade
V - Muito Difícil
Altitude Mínima
15 m
Altitude Máxima
774 m (Picota)
Disponibilidade De Água
Não
Extensão
32,10 km
Duração
8 h (aprox.)
Subida Acumulada
1718 m
Descida Acumulada
1302 m
Mercearias Locais
No início e no final
Descrição do itinerário

O trilho parte de Silves, cidade localizada nas margens do Rio Arade, que já foi capital do Algarve. O percurso deste 10º setor começa junto ao Castelo, monumento de origem muçulmana que, junto com a Sé Catedral, é o ex-líbris da cidade. Ambos são construídos com o Grés de Silves, um arenito vermelho que dá uma tonalidade muito característica a toda a zona histórica.

Daí segue em direção à Serra de Monchique, passando pelos pomares de citrinos, que deram a Silves o título de Capital da Laranja. Rapidamente entra no cenário de serra, marcada por um relevo muito sinuoso e pela paisagem de extensos estevais e povoamentos de eucaliptos e pinheiros. As vistas arejadas a partir dos cumes dão-nos a dimensão desta serra lindíssima e ondulada. Junto das linhas de água, a flora é mais diversificada: aproveite para sentir o perfume das muitas espécies aromáticas, como rosmaninhos e tomilhos.

Neste trajeto, o caminhante irá passar por alguns montes agrícolas, como Carapinha e Romano, hoje em ruínas.

Após uma sucessão de subidas e descidas, a Via Algarviana aproxima-se da Ribeira de Odelouca, principal curso de água desta região. Os pequenos povoados existentes nas suas margens e junto dos principais afluentes, como Zebro, Barreiro, Touril e Foz do Barreiro, mantêm viva a agricultura de subsistência. Encontramos campos de cereais, pastagens e pequenas vinhas.

A passagem pela Ribeira de Monchique é o momento certo para uma pausa, até porque marca o iní­cio da ascensão até à Picota. Caminhará ao lado da sua margem, com uma vegetação ripícola de beleza ímpar. Em períodos de muita chuva, a passagem pode ser difícil e pode ser preciso descalçar as botas para a atravessar.  

O percurso começa agora a ganhar altitude e, em breve, a paisagem irá nova­mente mudar. À chegada à Fonte Santa, não perca o antigo pe­queno complexo termal, com água a 27ºC, que hoje em dia é propriedade da Câmara Municipal de Monchique.

Daqui o trilho continua a subir, com a presença regular de eucaliptal mas com magníficas vistas pano­râmicas sobre a serra a Sul e a Este, que chegam ao litoral.

Sempre a subir, vai passar por Fornalha, Corte Grande e Portela de Monchi­que. Começam a surgir os afloramentos de sienito nefelínico, a rocha característica da serra de Monchique. Chega por fim à Picota, o segundo ponto mais elevado do Algarve (774 m). Sugerimos que faça aqui uma merecida paragem e que aproveite as vistas. Este é, talvez, um dos locais mais belos do Algarve, com uma vista de 360º sobre a região, e em que pode sentir-se a um passo de tocar as nuvens. Em dias sem neblina, é possível avistar até o Alentejo. 

Rumo a Monchique, a Via Algarviana entra ago­ra num denso e magnífico bosque de sobreiros, grandes e saudáveis, que parece saído de um conto de fadas. A beleza deste local é surpreendente. Por fim, vai chegar à vila de Monchique, onde termina este setor.

 

O que pode ver?

» PATRIMÓNIO HISTÓRICO, ARQUEOLÓGICO E RELIGIOSO

  • Terraços de cultivo com muros em pedra;
  • Igreja Matriz de Monchique (Séc. XV/XVI);
  • Capela do Santíssimo (Séc. XVII) - Igreja Matriz de Monchique;
  • Capela do Pé da Cruz;
  • Núcleo de Arte Sacra;
  • Igreja de São Sebastião;
  • Igreja da Misericórdia (Séc. XVI);
  • Vila com casario tradicional e casas senhoriais, com típicas chaminés de saia.

Nota: a visitação do Núcleo de Arte Sacra só pode ser efetuada mediante inscrição prévia na Junta de Freguesia de Monchique.

 

» NATUREZA

Monchique está inserido na Rede Natura 2000 (Sítio “Monchique” PTCON0037), como Sítio de importância Comunitária “Monchique”.

O Cerro da Picota, com 774 m, é o segundo ponto mais alto do Algarve e um dos mais escarpados da Serra de Monchique. Aqui consegue-se uma visão privilegiada e panorâmica sobre a região. A sua encosta é dos poucos locais onde ainda se pode observar a vegetação autóctone da Serra de Monchique. Do ponto de vista da geologia, destaca-se o maciço eruptivo subvulcânico de sienitos (foiaíte), único em Portugal.

A paisagem é predominantemente florestal (montados de sobro, sobreirais, castinçais, eucaliptais, pinhais, medronhais e matos com urzes e tojos), com grande diversidade botânica. Encontram-se aqui muitas plantas raras ou endémicas, como o Carvalho-de-Monchique (Quercus canariensis), Centaurea fraylensis, a Adelfeira (Rhododendron ponticum subsp. baeticum) e o Titímalo-de-Monchique (Euphorbia paniculata monchiquensis).

No concelho de Monchique há quatro árvores classificadas como árvores monumentais, pelo seu porte, raridade ou idade: duas Araucárias (Araucaria heterophylla), um Plátano (Platanus hybrida) e um Carvalho-de-Monchique (Quercus canariensis).

Na fauna, destaque para a presença do Lagarto-de-água (Lacerta scheiberi), da Águia-de-Bonelli (Aquila fasciata) e de muitas outras aves florestais.

 


» LOCAIS DE APOIO E DESCANSO AO LONGO DO PERCURSO

Não existem cafés ou outros espaços comerciais ao longo deste itinerário, apenas no início e no final do percurso, pelo que se aconselha a que planeie bem o percurso, levando consigo comida e água suficiente, tendo em conta a distância, condições atmosféricas e grau de dificuldade.

 

» MULTIBANCO

  • Silves
  • Monchique

 

Contactos Úteis
  • Associação Almargem: (+351) 289 412 959
  • Associação Turismo do Algarve: (+351) 289 800 403
  • Associação Vicentina : (+351) 282 680 120
  • Bombeiros Voluntários de Silves: (+351) 289 489 733
  • Bombeiros Voluntários de Monchique: (+351) 282 910 000
  • Câmara Municipal de Monchique: (+351) 282 910 200
  • Câmara Municipal de Silves: (+351) 282 440 800
  • Centro de Saúde de Monchique: (+351) 282 910 100
  • Centro de Saúde de Silves: (+351) 282 440 020
  • GNR de Monchique: (+351) 282 912 629
  • GNR de Silves: (+351) 282 442 414
  • Junta de Freguesia de Monchique: (+351) 282 912 871
  • Junta de Freguesia de Silves: (+351) 282 442 642
  • Posto de Turismo de Monchique: (+351) 282 911 189
  • Posto de Turismo de Silves: (+351) 282 442 587
  • Em caso de emergência ligue: 112
  • Se detetar um incêndio ligue: 117

 

Mais informação?

Descarregue estes ficheiros.
E boa caminhada!

Track GPX: Setor 10 - Silves a Monchique
Track KML: Setor 10 - Silves a Monchique