Setor 1 - Alcoutim a Balurcos - 24,20 km
O trilho inicia junto ao Guadiana com passagem pela paisagem rural do interior. Por hortas, povoações de arquitetura de xisto e grauvaque e os Menires do Lavajo.
Setor 1 - Alcoutim a Balurcos - 24,20 km
Ponto de Partida
Grau De Dificuldade
IV – Difícil
Altitude Mínima
6 m
Altitude Máxima
206 m (Balurcos de Baixo)
Disponibilidade De Água
Sim
Extensão
24,20 km
Duração
7 h (aprox.)
Subida Acumulada
840 m
Descida Acumulada
653 m
Mercearias Locais
Sim
Ponto de Partida
Grau De Dificuldade
IV – Difícil
Altitude Mínima
6 m
Altitude Máxima
206 m (Balurcos de Baixo)
Disponibilidade De Água
Sim
Extensão
24,20 km
Duração
7 h (aprox.)
Subida Acumulada
840 m
Descida Acumulada
653 m
Mercearias Locais
Sim
Descrição do itinerário

A grande jornada da Via Algarviana começa junto ao cais de Alcoutim, com o belo Rio Guadiana como pano de fundo e a estátua erguida em honra ao contrabandista, reconhecendo a importância que o contrabando teve nesta zona. O percurso atravessa a vila e dirige-se para Norte. Interceta a PR3 ACT – Os Encantos de Alcoutim durante cerca de 300 m e diverge dela para depois se voltarem a encontrar por cerca de mais 300 m e divergirem para não mais se cruzar. Em Alcoutim vai intercetar ainda o setor 5 da GR15 – Grande Rota do Guadiana durante cerca de 3 km.

Este primeiro setor e primeiro dia de aventura e descoberta segue inicialmente ao longo do Rio Guadiana, por um caminho plano, a baixa altitude, durante o qual pode apreciar a beleza do vale por onde passa este grande curso de água. A paisagem é dominada especialmente por espaços rurais de sequeiro (alfarrobeiras, amendoeiras, figueiras, oliveiras), muitos deles ainda ativos. 

Utilizando sempre o caminho principal, o percurso em breve se afasta do rio, orientando-se para Oeste até alcançar Cortes Pereiras. A entrada neste aglomerado faz-se por um caminho pouco utilizado, ladeado por antigos muros de pedra. Deste local, o caminhante segue para Norte, atravessando o povoamento, e posteriormente para Oeste/Noroeste, cruzando a estrada municipal (EM) 1054.

O percurso cruza-se em breve com os Menires do Lavajo e daí segue para Sudoeste, até ao lugar de Afonso Vicente. Aqui encontramos antigas habitações, algumas construídas em xisto e grauvaque, pequenas hortas tradicionais ladeadas por valados, muito típicos na região. Seguindo para Sul, o caminho cruza a estrada municipal (EM) 507, mantém-se no trilho principal e entra numa área de extensos povoamentos florestais, com relevo mais acentuado.

Após várias subidas e descidas em direção a Sul, o percurso chega ao Barranco do Alcoutenejo, que a jusante se une ao Barranco dos Ladrões e forma a Ribeira dos Cadavais. Daí, quase sempre em direção a Sudeste, o caminho segue até Corte Tabelião, atravessa a povoação e desce depois até ao Barranco dos Ladrões. Pelo itinerário principal, no sentido Sudeste, em breve surge no horizonte Corte da Seda. Atravessamos as ruas da povoação até à EN 122-1, de acesso a Alcoutim.

Após cruzar a estrada, o percurso continua para Sul, atravessando pequenos barrancos e linhas de água, até chegar ao Torneiro onde se cruza com mais uma pequena rota pedestre, a PR2 ACT – Ladeiras do Pontal, devidamente sinalizada. Daqui, ambos os percursos coincidem até chegar a Balurcos, onde termina este primeiro setor da Via Algarviana.

 

O que pode ver?

» PATRIMÓNIO HISTÓRICO, ARQUEOLÓGICO E RELIGIOSO

  • Anta do Malhão (3000/2500 a. C.) em Afonso Vicente;
  • Capela de Santo António (Séc. XVI) - Núcleo Museológico de Arte Sacra;
  • Casa dos Condes (Casa da Cultura, Biblioteca, Internet e Galeria de Exposições);
  • Castelo “Velho” de Alcoutim (Séc. VIII/XI);
  • Castelo da Vila de Alcoutim (Séc. XIV) - Núcleo Museológico de Arqueologia;
  • Conjunto Megalítico do Lavajo (3500 a.C.) em Cortes Pereiras;
  • Ermida da Nossa Senhora da Conceição (Séc. XIV);
  • Exposição Alcoutim, Terra de Fronteira - Núcleo Histórico de Alcoutim;
  • Igreja Matriz de São Salvador (Séc. XIV/XV);
  • Núcleo Museológico Dr. João Dias.

Nota: A visitação do Núcleo Museológico de Arte Sacra e do Núcleo Museológico Dr. João Dias só pode ser efetuada mediante inscrição prévia no Castelo da Vila de Alcoutim.

 

» NATUREZA

Parte do percurso realiza-se junto do Sítio “Guadiana” (PTCON0036) da Rede Natura 2000, onde ocorrem algumas espécies animais e vegetais ameaçadas, nomeadamente espécies de peixes endémicos como o Saramugo (Anaecypris hispanica) ou a Boga-do-guadiana (Chondrostoma willkommii).

Das várias espécies de aves que podem ser avistadas ao longo do percurso, destaque para: a Águia-perdigueira (Aquila fasciata), o Bufo-real (Bubo bubo), o Solitário (Cercothricas galactotes), o Papa-figos (Oriolus oriolus), a Andorinha-dáurica (Cecropis daurica) ou o Charneco (Cyanopica cyanus).

Nos mamíferos, destaque para a presença de Lontra (Lutra lutra), embora seja muito difícil de avistar, os excrementos asseguram a sua presença e diversas espécies de morcegos, como o Morcego-rato-grande (Myotis myotis) e o Morcego-de-peluche (Miniopterus schreibersii).

 

» LOCAIS DE DESCANSO E APOIO AO LONGO DO PERCURSO

  • Cortes Pereiras.

 

» MULTIBANCO

  • Alcoutim.

 

Contactos Úteis
  • Associação Almargem: (+351) 289 412 959
  • Associação Odiana: (+351) 281 531 171
  • Associação Terras do Baixo Guadiana: (+351) 281 546 282
  • Associação Turismo do Algarve: (+351) 289 800 403
  • Bombeiros Voluntários de Alcoutim: (+351) 281 546 623
  • Câmara Municipal de Alcoutim: (+351) 281 540 500
  • Centro de Saúde de Alcoutim: (+351) 281 540 140
  • GNR de Alcoutim: (+351) 281 540 010
  • Posto de Turismo de Alcoutim: (+351) 281 546 179
  • União de Freguesias de Alcoutim e Pereiro: (+351) 281 546 437
  • Em caso de emergência ligue: 112
  • Se detetar um incêndio ligue: 117
     

Mais informação?

Descarregue estes ficheiros.
E boa caminhada!

Track GPX: Setor 1 - Alcoutim a Balurcos
Track KML: Setor 1 - Alcoutim a Balurcos